Oficina gratuita de dança africana

por grupo de dança Asili Coletiva

Oficina | Dança Afro

Fortalecendo o Povo Preto – Sabou Fagny (dança africana)

Data: Sábado, de 08 de maio

Horário: das 10h às 12h

Inscrições e informações: Instagram do grupo @asilicoletiva

Classificação: Livre

Atividade Gratuita



Oficina gratuita de dança africana estimula corpo e ritmo por meio de saberes ancestrais

Grupo Asili Coletiva promove aula especial da dançarina guineense Mariama Camara

São Paulo, maio de 2021. No próximo sábado (08), o grupo de dança Asili Coletiva realiza oficina gratuita de dança africana. A atividade intitulada ‘Sabou-Fagny’ (significando algo como gesto de bondade) será ministrada pela dançarina e percussionista guineense Mariama Camara. Segundo a artista, a oficina compreende estímulos pedagógicos e performáticos. No primeiro deles, apresenta-se a narrativa histórica, seguida do solfejo do ritmo e o detalhamento da técnica utilizada em cada passo. No âmbito performático, experimentam-se os movimentos corporais, cantos e toques de ritmos de modo que o resultado final seja uma sequência coreográfica. A oficina Sabou-Fagny é gratuita e ocorrerá de modo online, por meio do Youtube. Na sequência, ocorrerá um bate-papo com a artista orientadora.

A aula de dança africana compõe a série de atividades ‘Fortalecendo o Povo Preto’ que tem a curadoria de Breno Andreata, Rafaela Castro e Tatiane Martins. A coordenação artístico-pedagógica é de Felipe Cirilo. As ações visam ampliar a interlocução do grupo com comunidades marcadas por grande presença negra em cada uma das regiões da capital paulistana e, sobretudo, estimular a integração de diferentes pessoas, bairros e regiões.

Mariama Camara adianta que sua oficina abarcará técnicas de aquecimento e alongamento adquiridas em seus estudos nos balés de Guiné; estímulos para coordenação psicomotora associada à musica; consciência extra corporal por meio da audição dos ritmos, observação e imitação das partituras e frases coreográficas do corpo/ritmo da orientadora; e atividades ligadas à expressão corporal e prática de conjunto. A artista aponta que oficina atua ainda na elevação da elevação da autoestima por meio da dança africana, liberação do stress e melhora na qualidade de vida.

A oficina Sabou-Fagny integra o projeto Quilombo das Artes do grupo de dança Asili Coletiva, contemplado pelo Programa de Valorização de Iniciativas Culturais (VAI 2), da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.